Webmail    |    Intranet

Centro de Café "Alcides Carvalho"

Atuação

O Centro de Café realiza pesquisas científicas em diversas áreas relacionadas à cultura do café, gerando tecnologia e produtos para o segmento. Aqui, o programa de pesquisa com o cafeeiro é focado no aumento da eficiência da cadeia de produção e na qualidade do produto.

Os principais resultados das atividades do Centro são as cultivares de café IAC, que até 2013 somavam 65 registradas e uma protegida no MAPA (Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento).

Essas cultivares se caracterizam por diferenciais como elevada produção, ampla adaptação a diferentes regiões produtoras, resistência a pragas e doenças e excelente qualidade de bebida.

Das cultivares IAC desenvolvidas destacam-se no cenário da cafeicultura nacional o ‘Mundo Novo’ e o ‘Catuaí’, que correspondem à maior fração dos 90% dos mais de 4 bilhões de pés de café arábica plantados, segundo estimativas. Outras cultivares de café arábica registradas pelo IAC também bastante difundidas no Brasil são Obatã, Tupi e seleções de Bourbon. Mais recentemente registrada no Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) com elevado potencial, é a cultivar 'IAC 125 RN', com resistência à ferrugem e nematoides. Destaca-se também entre as cultivares IAC a cultivar protegida com diferencial de qualidade de bebida ‘IAC 04 5125’, que apresenta eduzido teor de cafeína no grão (0,07%).

As pesquisas com café arábica em andamento, várias delas em estado bastante avançado de desenvolvimento, abordam uma grande diversidade de interesses, incluindo cafeeiros resistentes a bicho-mineiro, ao calor e à seca e seleção de cafeeiros para bebidas e grãos com características de interesse para o mercado de cafés especiais. Estudos com café robusta também são contemplados, e tratam da seleção de novas variedades para cultivo em regiões marginais para o café arábica.

As atividades do Centro de Café contribuem para a evolução da cafeicultura nacional também pela geração de tecnologias de manipulação genética do cafeeiro e de sua exploração para outros fins que não a bebida. Fazemos diversos estudos e diagnósticos sobre a cafeicultura nacional, sua sustentabilidade e demandas, bem como divulgamos resultados de trabalhos de pesquisa na mídia eletrônica, digital e impressa. Também contribuímos para a formação de recursos humanos, mediante participação em cursos de graduação e de pós-graduação, palestras e dias de campo para profissionais e estudantes. O Cento de Café assiste também produtores e o Governo do Estado, mediante consulta.

O programa de melhoramento do cafeeiro do Centro de Café conta com o suporte de grupos que atuam em biotecnologia, socioeconomia, agroclimatologia, fitopatologia, química e qualidade dos grãos e bebida do próprio Centro, de outros departamentos do Instituto e de outras instituições estaduais e federais, incluindo Universidades, Empresas e Institutos de Pesquisa, além de produtores.



Sede do Instituto Agronômico
Avenida Barão de Itapura, 1.481
Botafogo
Campinas (SP) Brasil
CEP 13020-902
Fone (19) 2137-0600

APTA GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO